Miopia

MIOPIA, palavra de origem grega (myo, fechar+óps, olho), que define uma anomalia visual que só permite ver objectos a curta distância (visão curta). O nome deve-se ao facto das pessoas com esta condição semicerrarem os olhos para ver melhor os objectos ao longe.

As imagens focam antes da retina, só as que estão a curta distância é que focam na retina e assim são vistas com nitidez.

ETIOLOGIA

Após décadas de investigação, pensa-se que a miopia pode ser de origem genética ou ambiental.

Factor hereditário

Estudos indicam que pode haver uma herança da miopia. Normalmente estas miopias desenvolvem-se cedo e são elevadas.

Factor ambiental

O esforço visual diário resultante do trabalho ao perto, como por exemplo: leitura, utilização de computadores, televisão, etc. e o excesso de horas seguidas nestas tarefas (4/6 horas) pode proporcionar o aparecimento da miopia. A postura e a má iluminação ambiente também têm sido apontados como possíveis factores desencadeantes de miopia.

TRATAMENTO

Não podemos falar exactamente em tratamento, mas sim em compensação, pois a miopia não é uma doença (é considerada patológica quando as dioptrias são muito elevadas).

A compensação é feita habitualmente com lentes côncavas (negativas).

As lentes de contacto são uma opção para a compensação da miopia, estas permitem uma visão real do tamanho dos objectos (os óculos diminuem o tamanho) e não restringem o campo visual.

São uma opção para miopias elevadas (os óculos são inestéticos) e quando há uma grande diferença de graduação entre um olho e outro.

REDUÇÃO

A redução da miopia faz-se através da remodelação da córnea.

Existem dois métodos para moldar a córnea: a ortoqueratologia e a cirurgia refractiva.

ORTOQUERATOLOGIA (ORTHO-K)

Com o uso nocturno de lentes de contacto especiais, a camada mais superficial da córnea é moldada de maneira a que haja uma redução da miopia. Durante o dia não se usa óculos nem lentes de contacto, a visão é nítida.

Este método é reversível, ou seja se não se colocar as lentes à noite, a córnea retoma a forma original, voltando assim a miopia.

O que parece ser uma desvantagem é na realidade a maior vantagem, pois com este método não há uma invasão dos tecidos da córnea, fazendo com que não haja praticamente efeitos secundários.

CIRURGIA REFRACTIVA

Existem várias técnicas cirúrgicas para fazer a moldagem da córnea. As técnicas mais recentes utilizam o laser.

O laser vai remover parte de uma camada da córnea (dependendo da técnica, pode ser a camada superficial — PRK, ou uma camada mais interna LASIK), moldando desta forma a córnea.

A técnica mais usada hoje é o LASIK.

PREVENÇÃO

A prevenção incide principalmente na miopia cuja origem é o factor ambiental.

O excesso de uso da visão próxima pode provocar stress visual, mas muitas vezes esse stress não é sentido, no entanto, as pessoas começam a ver mal ao longe principalmente à noite (final do trabalho).

Para impedir o desenvolvimento da miopia há que tentar diminuir o stress através de lentes terapêuticas e regras de higiene visual.

Lentes terapêuticas

O objectivo destas lentes não é compensar a miopia, mas sim reduzir o stress visual ao perto.

A prescrição de lentes para compensar a miopia incipiente pode ser contraproducente, pois a miopia pode agravar-se. Também não é recomendado a prescrição total da graduação para longe. O uso de óculos menos graduados ao perto também pode ajudar a que a miopia não se desenvolva tão rapidamente.

Higiene visual

Deve-se ter uma boa postura quando se está sentado, pés no chão e costas direitas. A iluminação é muito importante, luz do tecto e outra directamente para o plano de trabalho sem que dê nos olhos. A distância de leitura deve ser a que vai da mão ao cotovelo. Interromper a actividade visual prolongada em visão próxima levantando a cabeça e mudando a postura. Ao ver televisão, evite os brilhos, a luz apagada e não fique muito próximo do ecrã.

Os passeios ao ar livre são a melhor terapia para travar o desenvolvimento da miopia.